Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




NAS NUVENS...

13.09.15

IMG_20150912_171252.jpg

Há perguntas clássicas que as crianças fazem e que são incontornáveis: Onde nascem as nuvens? De que são feitas? Por que mudam de forma?

É fácil explicar que se formam porque o sol aquece a água do mar e dos rios, fazendo-a evaporar. Por mais que seja tentador dizer que são feitas de algodão, não é difícil faze-los entender que as nuvens são formadas pelas gotas de água evaporadas e/ ou pedacinhos de gelo. Quanto à forma podemos entrar num mundo imáginário e ver todas as formas que as nuvens podem tomar (dragões, bruxas, animais, frutas)...

 

NUV.jpgE é tão bom (para nós e para eles) ver as formas que as nuvens podem tomar que passamos uma tarde no ZMar a observá-las de várias perspetivas (da rede de baloiço, do parque infantil, do baloiço  para os mais crescidos).

nuvens.jpg Existem, de facto, classificações para as formas que as nuvens tomam. Para começar podem ensinar aos pequenotes 3 dos principais tipos: Cumulus (do latim acumular; lembram floquinhos de algodão) Cirrus (como linhas que parecem pinceladas no céu) e Stratus (camada uniforme que se assemelha a um lençol)

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A pequenota cá de casa decidiu pregar-nos uma partida e chamou-nos ao seu quarto para dizer que estava uma aranha monstruosa na caixa dos laços...

aranha.jpgÉ claro que só o pequenote é que acreditou (e fê-lo apenas por alguns segundos). Quando percebeu que afinal o monstro era de plástico brincou alegremente com ele...

IMG_20150419_200133.jpg

De qualquer forma os pequenotes perguntaram-me (já pela segunda vez) se as aranhas são más, se picam, por que motivo entram nas nossas casas...

Como não sei muito sobre aranhas decidi fazer algumas perguntas a um colega biólogo, o Ricardo Silva, que se dedica à Aracnologia e é colaborador de uma plataforma que compila dados sobre a biodiversidade de Portugal,a  Naturdata.

img_757x426$2008_11_14_20_26_00_303246.jpgRicardo Silva, biólogo 

 

Ao contrário do que pensa a maioria das pessoas, as aranhas não são insectos. Distinguem-se facilmente destes por possuírem oito patas e pela ausência de antenas (os insectos adultos têm seis patas e um par de antenas). As aranhas fazem parte de um grande grupo do filo dos artrópodes designado por “aracnídeos”, no qual se incluem também os escorpiões, as carraças e os ácaros.

 

 Quais são as aranhas que aparecem com maior frequência nas nossas casas?

 

Muitas aranhas entram nas nossas casas em busca de abrigo, principalmente as que deambulam em busca de presas, mas algumas vivem mesmo dentro das nossas casas e estão quase sempre presentes mesmo sem darmos por elas.

Alguns bons exemplos são os Pholcus phalangioides (que podem viver perfeitamente dentro de casa, são talvez, as mais bem adaptadas), as Steatoda nobilis que têm preferência por janelas, telhados, ou tudo o que fique entre o dentro e fora de casa, e os Oecobius navus, aranhas minúsculas que normalmente passam despercebidas nos cantos de paredes, móveis, etc.

 

ara.jpg AranhiçoPholcus phalangioides

 

steatoda-nobilis-04_65345_1.jpg

Viúva-de-patas-vermelhas Steatoda nobilis

 

400px-Oecobius_navus.jpg Oecobius navus

 

Das aranhas que aparecem em nossas casas, alguma(s) representa(m) perigo para a nossa saúde?

Quase todas as aranhas têm veneno, muitas podem picar, algumas provocarão efeitos em nós, poucas nos causam efeitos sérios e quase nenhuma ameaça a nossa saúde. O aranhiço (Pholcus phalangioides) e Oecobius navus são completamente inofensivos. A viuva de patas vermelhas (Steatoda nobilis) tem um veneno que nos provoca dor intensa, é portanto uma picada não perigosa mas extremamente desagradável.

 

Qual é a importância das aranhas nas nossas vidas?

As aranhas, como um todo, são uma parte muito importante de qualquer ecossistema, são muito diversas e extremamente numerosas, sendo essencialmente predadoras de artrópodes.Têm um papel importante como reguladoras da cadeia alimentar.

Além deste papel principal, as aranhas são usadas em investigação bioquímica e medicina pelos seus venenos e na indústria pelas propriedades da sua seda que é extremamente resistente e elástica.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Diapositivo1.JPG

 

Fomos visitar o avô Nônô e ele pediu-nos ajuda para apanhar as folhas que se espalhavam pelo jardim...

Foi aí que perguntamos: Porque caem as folhas das árvores? E porque mudam de cor?

IMG_20141122_154507.jpg

As plantas que perdem as folhas, denominadas plantas de folha caduca, como o carvalho, o plátano, a macieira, a videira, etc., fazem-no para se proteger do frio e de períodos com menos luminosidade. Desta forma as folhas não ficam queimadas e a distribuição da água e nutrientes necessários não fica comprometidas.

Diapositivo2.JPG

 

A perda das folhas é gradual, nenhuma planta perde todas as folhas ao mesmo tempo. Forma-se um tecido cicatricial (uma cicatriz) que interrompe gradualmente a passagem de água e nutrientes minerais do caule para a folha. O pecíolo (“pé da folha”) começa a secar e com a ajuda do vento, ou apenas da força da gravidade, a bainha (base do pecíolo) solta-se do ramo e a folha cai.

 

Diapositivo4.JPG No Outono, a quantidade de clorofila (uma substância química que dá às plantas a cor verde) começa a diminuir e o verde começa a esbater-se.

Nas folhas existem outros pigmentos que não se visualizam porque são “mascarados” pela clorofila porém, no Outono, quando a clorofila começa a desaparecer dá lugar a outros pigmentos como a luteína, um pigmento amarelo. Os carotenoides, que dão a cor  avermelhada e alaranjada às folhas também se começam a ver com o desaparecimento da clorofila.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

O chocolate possui um componente tóxico para os cães chamado teobromina. A teobromina  é facilmente metabolizado pelo organismo humano mas os cães não conseguem eliminar este composto com a mesma facilidade e acabam intoxicados.


 
Permitir que seu cão coma uma pequena quantidade de chocolate pode fazê-lo vomitar. Quantidades maiores podem causar tremores musculares, ataques cardíacos, hemorragias internasse, consequentemente, a morte.

 

A quantidade de chocolate que pode ser ingerida depende do tamanho do animal, mas cada individuo tem uma resistência diferente, por isso o melhor é afastar ao máximo o seu cão desse alimento.

 

 

Redobre a atenção se tiver filhos pequenos pois as crianças gostam de partilhar os seus alimentos preferidos com os seus amigos de 4 patas.

 

 É mais seguro e saudável comprar chocolates específicos para cães, feitos com ingredientes que não afetam a saúde dos animais.


 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


...

23.04.14

 

Apesar de terem uma morfologia semelhante e ao contrário do que muitas pessoas pensam, golfinhos e tubarões não são sequer “aparentados”. Os tubarões pertencem à classe dos PEIXES e os golfinhos pertencem à classe dos MAMÍFEROS ou seja, os golfinhos são MUITO mais semelhantes ao Homem do que ao tubarão.

Os golfinhos são animais de sangue quente que respiram através de pulmões, têm filhotes que amamentam e com os quais têm cuidados parentais durante 3 a 4 anos; 

Os tubarões têm as características comuns aos peixes:são poiquilotérmicos (a temperatura do corpo não é constante; varia com a temperatura do meio envolvente), extraem o oxigénio que necessitam da água, através de guelras e não têm cuidados parentais com as suas crias.

Ao contrário da crença popular, poucos tubarões são perigosos para os seres humanos. Entre mais de 375 espécies, apenas quatro estiveram envolvidas em um número significativo de mortes: o tubarão-branco, o galha-branca-oceânico, o tubarão-tigre e o tubarão-cabeça-chata

Os golfinhos são animais muito sociáveis e amigos do homem, os tubarões não estabelecem ligações de "amizade" com a nossa espécie. No entanto, ambos desempenham papéis fundamentais no equilíbrio dos ecossistemas a que pertencem.

Autoria e outros dados (tags, etc)


...

23.04.14

 

 

A maior parte dos grãos de areia da praia tem origem nas rochas dos continentes, que são desgastadas (1) e arrastadas pelos rios. Esses pedaços de rocha vão ficando cada vez menores e mais arredondados à medida que vão sendo transportados (2), desde a nascente até à foz. Como os rios terminam no mar, todos os dias grandes quantidades de areia chegam às zonas costeiras e são distribuídas pelas praias através das correntes oceânicas (3).


Nota: Uma pequena parte da areia provém das conchas de animais marinhos e do desgaste das rochas da zona envolvente da praia.

Autoria e outros dados (tags, etc)


...

23.04.14

 

 

A resposta é simples: vai encher marés de outras praias, noutros locais do nosso planeta.

A maré tem como causa a atração gravitacional do Sol e da Lua. A influência da Lua é bastante superior, pois embora a sua massa seja muito menor que a do Sol, esse facto é compensado pela maior proximidade à Terra. Assim, a maré enche quando está influenciada pela atração que a lua exerce sobre a água do mar e vaza em locais que têm, durante algumas horas, menor influência dessa força. A maior ou menor atração que a lua exerce sobre a água do mar depende fortemente do movimento de rotação da Terra (além de outros fatores).

Autoria e outros dados (tags, etc)

O arco-íris não existe realmente, num local exato; é uma ilusão de ótica cuja posição aparente depende da posição do observador. Todas as gotas de chuva refratam e refletem a luz do sol da mesma forma, mas somente a luz de algumas delas chega até aos nossos olhos. Estas gotas são percebidas como o arco-íris para o observador. 
Como a luz solar (luz branca) é composta de cores diferentes, quando encontra as gotinhas de chuva as cores separam-se como ocorre num prisma de vidro. Desta forma, podemos ver no céu as faixas de cores (vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta).
E sim, aparece mesmo um pote de ouro no fim do arco-íris, o problema é encontrar o sítio onde o arco-íris termina! (Just kidding!...)

Autoria e outros dados (tags, etc)







Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D